Wednesday, October 05, 2005

SOBRE ACAREAÇÃO

05/10/2005 - CPI dos Bingos
Para relator e presidente, superacareação foi positiva para o entendimento do caso GTech/Caixa
Depois de mais de seis horas de acareação entre cinco dos envolvidos na suspeita de tráfico de influências e propinas durante a renovação do contrato da multinacional GTech com a Caixa Econômica Federal (CEF), o presidente da CPI dos Bingos, senador Efraim Morais (PFL-PB), e o relator do colegiado, senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), avaliaram positivamente a chamada superacareação.
Efraim opinou não ter mais dúvidas de que houve tráfico de influência de "algumas figuras do governo" para beneficiar a GTech. O presidente da comissão também disse ter certeza que a multinacional trabalhou com propinas. Afirmou ainda que Waldomiro Diniz e Carlinhos Cachoeira também participaram do tráfico de influência.
- Isso está comprovado. Inclusive posso citar o caso do advogado Walter Santos Neto, que recebeu R$ 5 milhões simplesmente para fazer uma ação cautelar. Apenas um trabalho. Esse dinheiro foi depositado na conta da MM Consultoria, que é de propriedade de Walter, ele sacou tudo de uma vez, colocou num carro-forte e a partir daí esse dinheiro desapareceu. Estamos rastreando esse carro-forte e acredito que, se descobrirmos onde esse dinheiro parou, vamos descobrir os envolvidos nessa propina de R$ 5 milhões - resumiu Efraim.
O senador pela Paraíba também avisou que a comissão vai agora cotejar os depoimentos individuais de cada um com os das duas acareações, a desta quarta-feira (5), perante a CPI dos Bingos, e a de terça-feira (4), na Polícia Federal. Com isso, acredita Efraim, os senadores poderão descobrir quem mentiu e quem falou a verdade.
Para Garibaldi, a acareação trouxe muitas informações importantes, além da convicção de que a renovação do contrato realmente envolveu pagamento de propinas por parte da GTech, "embora ela diga que foi apenas achacada". Garibaldi também disse ter certeza que a Caixa sofreu extorsão. Para o relator, a superacareação foi positiva.
- Mentira não é novidade. Agora, (a acareação) foi muito útil porque um mentiroso desmentiu o outro e diminuiu a cota de mentiras durante a acareação - acrescentou Garibaldi.Efraim e Garibaldi concordaram que faltam apenas os depoimentos do atual presidente da CEF, Jorge Mattoso, e de ex-presidentes da estatal para que a comissão possa preparar conclusões sobre o caso.