Thursday, October 13, 2005

SETE MORTOS E UM DESTINO

Mortes de pessoas relacionadas ao caso Celso Daniel

Dionísio Aquino Severo - Seqüestrador de Celso Daniel e uma das principais testemunhas no caso. Uma facção rival à dele o matou três meses após o crime.


Sergio ‘Orelha’ - Escondeu Dionísio em casa após o seqüestro. Fuzilado em novembro de 2002.


Otávio Mercier - Investigador da Polícia Civil. Telefonou para Dionisio na véspera da morte de Daniel. Morto a tiros em sua casa.


Antonio Palácio de Oliveira - O garçom que serviu o último jantar de Celso, pouco antes do seqüestro. Em fevereiro de 2003.


Paulo Henrique Brito - Testemunhou a morte do garçom. Levou um tiro, 20 dias depois.


Iran Moraes Redua - Agente funerário que reconheceu o corpo de Daniel em Juquitiba, morreu com 2 tiros em novembro de 2004.


Carlos Delmonte Printes - Legista que atestou marcas de tortura no cadáver de Celso Daniel, foi encontrado morto em seu escritório em São Paulo, em 12 de outubro de 2005.