Saturday, October 22, 2005

EXPULSÃO DE DELÚBIO

Presidente da CUT defende permanência de Delúbio no PT

São Paulo - O presidente da Central Única dos Trabalhadores e membro do Diretório Nacional do PT, João Felício, manifestou-se hoje contrário à expulsão do ex-tesoureiro Delúbio Soares. Ele defende que a decisão mais justa seria uma suspensão de um a dois anos, porque o caixa 2 "é uma prática antiga e o PT é o único partido que está assumindo isso".

Felício, que participa da reunião do Diretório convocada para apreciar o relatório da Comissão de Ética do partido que e propõe a expulsão de Delúbio do por "gestão temerária", defendeu o papel desempenhado no partido pelo ex-tesoureiro. "Delúbio foi um gladiador muito competente, agora querem jogá-lo aos leões", argumentou.

O deputado federal professor Luizinho (SP), um dos 11 parlamentares com processos abertos pelo Conselho de Ética por envolvimento nas denúncias sobre recebimento de recursos ilegais, Disse que ainda não tinha visto o parecer da comissão petista, mas também elogiou Delúbio. "Ele está assumindo tudo sozinho e não está se esquivando de suas responsabilidades".

O ex-deputado Paulo Rocha (PA), que renunciou ao mandato parlamentar para não ser processado pelo Conselho de Ética e com isso tornar-se inelegível, defendeu que Delúbio tome a iniciativa de afastar-se do partido. "Não é fácil expulsar um companheiro".

Ele amenizou o papel de Delúbio nas irregularidades que atingiram o partido, argumentando: "O que aconteceu no PT é de responsabilidade coletiva e eu assumi a minha parte ao renunciar."
*******************************

Mercadante defende a expulsão de Delúbio

São Paulo - O líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), defendeu na manhã de hoje a expulsão do ex-tesoureiro Delúbio Soares do Partido dos Trabalhadores. Ele afirma que as operações de caixa 2 da legenda, com a participação do empresário Marcos Valério, nunca foram discutidas pelo partido e, se tal discussão ocorresse, não seriam autorizadas.

"Nós vamos analisar hoje relatório da Comissão de Ética e acho que o direito de defesa é fundamental em todo o processo democrático para que se faça justiça, mas minha convicção é pela expulsão", disse.

Mercadante está no Diretório Nacional do PT, na região da Sé, para participar da reunião que votará o relatório da Comissão de Ética do partido sobre as denúncias envolvendo Delúbio, acusado de ser o operador do mensalão no PT e de comandar o Caixa 2

"Eu nunca ouvi falar de Marcos Valério, nunca fui apresentado a ele e jamais soube de sua empresa", sustentou Mercadante, ao condenar as ligações de Delúbio com o empresário mineiro. Ele admitiu não poder afirmar que Delúbio fosse o único responsável pelo caixa 2 no partido.

Participantes da reunião não confirmaram se Delúbio formalizará o pedido de afastamento do partido para evitar um julgamento. De acordo com algumas versões que circularam ontem, Delúbio teria desistido de se afastar ao saber que mesmo assim seu pedido de expulsão será colocado em votação.

Na parte final do encontro tomarão posse o presidente eleito Ricardo Berzoini e os novos integrantes do diretório nacional, que, em seguida, elegerão a futura Comissão Executiva Nacional.