Tuesday, August 30, 2005

SEVERINO FALA DEMAIS!

08/2005 - 17h49
Severino tenta consertar entrevista, mas recebe ameaça de destituição
Publicidade
FELIPE RECONDOda Folha Online, em BrasíliaDepois de defender punição branda para a prática de caixa dois, o presidente da Câmara dos Deputados, Severino Cavalcanti (PP-PE), tentou consertar a entrevista concedida à Folha de S. Paulo e afirmou que não haverá "operação abafa ou pizza" durante a sua gestão. "Esta presidência repele veementemente tais assertivas", afirmou. "Não há que se falar em operação abafa ou em terminar em pizza, não enquanto eu for presidente", disse. Severino respondeu a declarações do presidente do PPS, Roberto Freire (PE), que classificou o presidente da Câmara de irresponsável. "As CPIs não podem ficar na mão de um irresponsável como o Severino Cavalcanti", disse Freire. Severino respondeu: "Não sou leviano, irresponsável ou, muito menos, desequilibrado. Alguma história eu tenho(...) Também enganam-se aqueles que pensam que deixarei levar inocentes ao cadafalso, apenas para, ao desvario, ouvir soar as trombetas", disse.AmeaçasO discurso, apesar de aplaudido por poucos deputados, mereceu as mais incisivas críticas contra a presidência da Câmara desde que Severino assumiu o cargo. O deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) ameaçou iniciar um movimento para derrubá-lo. "Vossa Excelência está se comportando de maneira indigna com o cargo de presidente da Câmara, Vossa Excelência está em contradição com o Brasil, vossa Excelência na presidência da Câmara é um desastre para o Brasil", afirmou. "Vossa Excelência, ou se cala, ou vamos iniciar um movimento para derrubá-lo", acrescentou, sendo interrompido por Severino. "Recolha-se à sua insignificância", respondeu o presidente da Casa cortando o som do microfone usado por Gabeira.O deputado José Carlos Aleluia (PFL-BA) também criticou as declarações de Severino na entrevista de hoje à Folha. "Vossa Excelência não teve muita sorte. Disse o que o presidente da Câmara não poderia dizer", afirmou na tribuna. A postura da oposição foi discutida pela manhã e deputados do PFL e PSDB disseram que ocupariam a tribuna para atacar as declarações feitas por Severino. No Senado, a reunião entre os presidentes das CPIs, relatores e o presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros (PMDB-AP), serviu de resposta às afirmações de Severino de que o relatório parcial da comissão dos Correios com o nomes dos 18 deputados que sacaram recursos das contas de Marcos Valério Fernandes de Souza não seria encaminhado ao Conselho de Ética da Casa."Qualquer coisa que o presidente do Congresso fizer julgando ou pré-julgando com declarações subjetivas atrapalha as investigações", afirmou Calheiros, sem referência direta a Severino.